Get Adobe Flash player

Planejar gastos virou lei em casa

O consumidor de Belo Horizonte está mais cuidadoso com as contas domésticas, pelo menos na intenção de controlar os gastos. A pesquisa de Orçamento Doméstico do Consumidor, realizada pela Fecomércio MG, mostra que 79,5% dos entrevistados afirmam planejar o consumo de produtos e serviços e equacionar os compromissos financeiros. Na última pesquisa, feita em junho, esse número era de 71,1%. A diferença entre o planejamento e os hábitos de consumo incoerentes com os planos também está em queda. 

A pesquisa mostrou que 37,5% dos consumidores que planejam não conseguem cumprir todas as metas ao longo do mês. Neste quesito, 30,7% dos consumidores seguem parcialmente o planejamento e 6,8% não alcançam nenhuma meta. A boa notícia é que a diferença entre a intenção e o hábito diminuiu nos últimos meses. Em julho, essa diferença ficou em 11,4%. Na mesma pesquisa feita no ano passado, essa diferença era de 29,7% e em 2011, 31,5%. As compras por impulso (não planejadas), também caíram. Nesta pesquisa, 31,6% admitiram não resistir à tentação da vitrine. Na pesquisa anterior, foram 44,1%.

O peso do cartão de crédito nas despesas aumentou nesta pesquisa, com 67,4%. Em junho, o cartão correspondeu a 54,7%

14/08/2013

Fonte:  http://www.fecomerciomg.org.br/index.php?arquivo=noticias.php&tipo=economia&acao=2&codigo=3428

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *